Brasil tem seis vagas para Paris 2024 e fecha 1º dia na liderança com 46 medalhas no Parapan de Santiago 2023

A delegação brasileira conquistou seus primeiros pódios nos Jogos Parapan-Americanos de Santiago 2023, neste sábado, 18. Foram 46 no total: 19 de ouro, 14 de prata e 13 de bronze. Com isso, o país lidera o quadro de medalhas, seguido por Argentina e Colômbia, que estão empatadas na segunda posição (cinco ouros, cinco pratas e sete bronzes).

Entre os destaques deste sábado estão a nadadora paulista Alessandra Oliveira, 15, que iniciou sua trajetória na Escola Paralímpica de Esportes do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e foi ouro nos 100m peito da classe SB4 (limitação físico-motora), e a halterofilista Mariana D’ Andrea, campeã e recordista das Américas na disputa das categorias até 73 e 79 kg. Além disso, os mesatenistas brasileiros conquistaram 22 medalhas, das quais seis foram de ouro. Os campeões garantiram vaga nos Jogos Paralímpicos de Paris 2024.

Natação

• O Brasil conquistou 10 medalhas de ouro. De manhã, além de Alessandra Oliveira, a mineira Patrícia Santos, nos 50m peito da classe SB3 (limitação físico-motora), e o carioca Douglas Matera, nos 100m costas da classe S12 (baixa visão) subiram ao lugar mais alto do pódio – com direito a recordes pan-americanos.
• O pódio de Patrícia, 45, foi o primeiro brasileiro no Parapan, com direito a dobradinha. A carioca Lídia Cruz (1min08s49) ficou com a medalha de bronze, enquanto Nely Miranda (1min02s83), do México, completou o pódio, com a prata.
• À tarde, a potiguar Cecilia Araujo, nos 400m livre da classe S8 (limitação físico-motora), o paulista Lucas Mozela, nos 100m peito, da classe S9 (limitação físico-motora), o paulista Samuel Oliveira, nos 50m livre, da classe S5 (limitação físico-motora), o paulista Gabriel Bandeira, nos 200m livre, da classe S14 (deficiência intelectual), a mineira Ana Karolina Soares, nos 200m livre, da classe S14 (deficiência intelectual), o brasiliense Wendell Belarmino, nos 50m livre, da classe S11 (atletas cegos), e o pernambucano Phelipe Rodrigues, nos 50m livre, na classe S10 (limitação físico-motora).

“Sou da Escolinha. Acabei de nadar a minha prova principal, os 100m peito. Fui ouro e bati o recorde do Parapan. Eu venho aqui agradecer ao CPB, aos professores e à Escolinha por terem me ajudado a chegar até aqui. Eu comecei em 2018, com um sonho de nadar nas Escolares e na Seleção de jovens. Hoje, estou aqui representando o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos”, disse Alessandra Oliveira, que foi diagnosticada com vasculite aos três anos. Por isso, parte dos seus membros superiores e inferiores tiveram que ser amputados. Na mesma prova, a gaúcha Susana Schnarndorf foi bronze (2min31s64).

Halterofilismo

• O Brasil conquistou cinco medalhas, sendo três ouros, uma prata e um bronze na modalidade.
• O amazonense Lucas Galvão, na categoria até 49kg, após levantar 150kg conquistou o primeiro título da modalidade.
• A paulista Mariana D’Andrea e a mineira Caroline Fernandes ficaram com o ouro e a prata, respectivamente, na prova feminina das categorias 73kg e 79kg, que foram agrupadas.
• Na categoria até 49kg, a mineira Lara Lima levantou 103kg para conquistar mais uma medalha de ouro.
• O catarinense Ezequiel Corrêa ficou com a medalha de bronze na categoria até 72kg. Ele levantou 186kg.

Tênis de mesa

• O Brasil conquistou 22 medalhas – seis ouros, oito pratas e oito bronzes – no tênis de mesa. Os campeões garantiram vaga nos Jogos Paralímpicos de Paris 2024.
• Thiago Gomes, Danielle Rauen, Marliane Santos, Cláudio Massad, Paulo Salmin e Luiz Manara subiram no lugar mais alto do pódio.

“Quero agradecer a toda a minha família que me apoia demais. Minha filha acabou de nascer. Não tem nem um mês de vida. Então, vocês podem imaginar como foi difícil estar aqui e ficar pensando nela no Brasil, na minha esposa e na minha irmã”, destacou Thiago Gomes, atleta de Santos (SP) e que tem deficiência intelectual.

Outros resultados

• A Seleção Brasileira feminina de goalball estreou no Parapan com uma vitória por 12 a 2 sobre a Argentina.
• No futebol de cegos, a Seleção Brasileira masculina estreou com vitória sobre o México por 1 a 0, com gol de Nonato. A equipe busca o pentacampeonato.
• Na estreia no futebol PC (paralisados cerebrais), a Seleção Brasileira masculina venceu a Argentina por 2 a 1, com gols de Matheus Cardoso e Ubirajara.
• Na chave mista da pistola de ar 25m, categoria SH1, os representantes brasileiros ficaram sem medalha. Geraldo Rosenthal terminou em quarto, seguido de Débora Campos, em quinto.
• Na prova R3 Carabina de Ar – Posição Deitado Misto SH1, Carlos Garletti e Marcelo Marton ficaram em sétimo e oitavo, respectivamente.
• Na estreia da chave feminina do basquete em cadeira de rodas, a Seleção Brasileira foi derrotada pelo Canadá por 61 a 44.
• No primeiro jogo do rúgbi em cadeira de rodas, a Seleção Brasileira foi derrotada pela Colômbia por 55 a 48.

Confira todas as medalhas do Brasil neste sábado, 18

Medalha Atleta Modalidade Prova/Classe
Ouro Patricia Santos Natação 50m peito – S3
Ouro Douglas Matera Natação 100m peito – S4
Ouro Alessandra Oliveira Natação 100m peito – S4
Ouro Cecilia Araujo Natação 400m livre – S8
Ouro Lucas Mozela Natação 100m peito – S9
Ouro Samuel Oliveira Natação 50m livre – S5
Ouro Gabriel Bandeira Natação 200m livre – S14
Ouro Ana Karolina Soares Natação 200m livre – S14
Ouro Wendell Belarmino Natação 50m livre – S11
Ouro Phelipe Rodrigues Natação 50m livre – S10
Ouro Lara Lima Halterofilismo Até 41kg
Ouro Lucas Galvão Halterofilismo Até 49kg
Ouro Mariana D’Andrea Halterofilismo Até 73kg
Ouro Danielle Rauen Tênis de mesa Individual – classe 9
Ouro Thiago Gomes Tênis de mesa Individual – classe 11
Ouro Claudio Massad Tênis de mesa Individual – classe 10
Ouro Luiz Manara Tênis de mesa Individual – classe 8
Ouro Marliane Amaral Tênis de mesa Individual – classe 3
Ouro Paulo Salmin Tênis de mesa Individual – classe 7
Prata Caroline Fernandes Halterofilismo Até 79kg
Prata Mariana Gesteira Natação 50m livre – S9
Prata Ruan Souza Natação 100m peito – S9
Prata Tiago Oliveira Natação 50m livre – S5
Prata Beatriz Carneiro Natação 200m livre – S14
Prata Matheus Rheine Natação 50m livre – S11
Prata Jennyfer Parinos Tênis de mesa Individual – classe 9
Prata Sophia Kelmer Tênis de mesa Individual – classe 8
Prata Lucas Arabian Tênis de mesa Individual – classe 5
Prata Joyce Oliveira Tênis de mesa Individual – classe 4
Prata Lucas Carvalho Tênis de mesa Individual – classe 9
Prata Fabio Souza Tênis de mesa Individual – classe 3
Prata Israel Stroh Tênis de mesa Individual – classe 7
Prata Guilherme Marcião Tênis de mesa Individual – classe 2
Bronze Lidia Cruz Natação 50m peito – S3
Bronze Susana Schnarndorf Natação 100m peito – S4
Bronze Talisson Glock Natação 100m costas – S6
Bronze Débora Carneiro Natação 200m livre – S14
Bronze Ezequiel Correa Halterofilismo Até 72kg
Bronze Allana Maschio Tênis de mesa Individual – classe 9
Bronze Gabriel Antunes Tênis de mesa Individual – classe 10
Bronze Lethicia Rodrigues Tênis de mesa Individual – classe 8
Bronze Jean Mashki Tênis de mesa Individual – classe 8
Bronze Aline Meneses Tênis de mesa Individual – classe 7
Bronze Thais Fraga Tênis de mesa Individual – classe 3
Bronze Carlos Eduardo Moraes Tênis de mesa Individual – classe 5
Bronze Iranildo Espindola Tênis de mesa Individual – classe 2

Segundo dia oficial

O Parapan de Santiago começou oficialmente nesta sexta-feira, 17, na cerimônia de abertura. A solenidade, transmitida ao vivo pelos canais SporTV, ocorreu no Estádio Nacional. Liderados pelos porta-bandeiras Claudiney Batista e Mariana D’Andrea, os atletas brasileiros compuseram a quinta delegação a entrar no estádio. Com exceção ao tênis de mesa, que tem jogos desde quinta-feira, 16, as disputas foram iniciadas neste sábado, 18.

Para esta edição, a delegação brasileira conta com 324 atletas, 190 homens e 134 mulheres, oriundos de 23 estados e do DF, em 17 modalidades. Desses competidores,  51 têm até 23 anos108 são cadeirantes79 conquistaram medalhas em Mundiais neste ano132 são estreantes no evento continental72 treinam nos Centros de Referência do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e 11 disputaram o Parapan de Jovens, em Bogotá, Colômbia, no último mês de junho. A competição reúne cerca de 1.900 esportistas de 31 países até o dia 26 de novembro.

Patrocínios 
As Loterias Caixa são a patrocinadora oficial do halterofilismo, goalball, tênis de mesa e natação.

Programa Loterias Caixa Atletas de Alto Nível 
Os atletas Patrícia Santos, Samuel de Oliveira, Lídia Vieira da Cruz, Douglas Rocha Matera, Gabriel Bandeira, Mariana D’Andrea e Mariana Gesteira Ribeiro são integrantes do Programa Loterias Caixa Atletas de Alto Nível, programa de patrocínio individual da Loterias Caixa que beneficia 91 atletas.

Time São Paulo
A atleta Mariana D’Andrea é integrante do Time São Paulo, parceria entre o CPB e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, que beneficia 106 atletas de 14 modalidades.

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui